beleza

O que Queremos

 

Confesso que adoro as piadinhas nonsense da página O que Queremos. Me acabo de rir, com as contradições que reconhecemos acontecer o tempo todo.

Uma das minhas preferidas até o momento é essa paródia, das tantas que já pipocaram:

Não é real, isso?! rs

A gente adora engajar na discussão da opressão por padrões impostos pela mídia; beleza idealizada e tudo que gira em torno disso, mas no fundo desse balaio, repousa uma certeza: todo mundo quer ficar bem na foto.

Ficar bem no sentido de sentir-se protagonista da sua história, parte de um enredo maior que nos envolve e também àqueles que estão ao nosso redor. A gente quer fazer diferença no espaço da pista que nos importa, aquele que diz respeito a nossa própria vida.

Não queremos estar bonitas porque alguém mandou! A gente quer porque gosta, porque tem prazer nos pequenos rituais femininos que isso implica.

Existe um ideal inatingível de beleza propagado comercialmente? Sem dúvida. Irreal, retocado, marginal. Mas acredito também que muito maior do que isso, e bem mais importante, é a satisfação que a gente sente depois de um banho gostoso e perfumado, quando vestimos aquela roupa que levamos horas pra decidir. Aquele minutinho que a gente tira pra passar batom e rímel, sabem? Quando finalizamos a maquiagem mandando um beijinho pro espelho.

Enquanto existir esse entusiasmo por um corte de cabelo que deu certo ou pelo creme milagroso da semana, estaremos salvas da amargura que quem não gosta da própria vida tenta jogar sobre a gente. Esse veneninho que tentam nos vender como imposição.

Quando aprendemos que a opinião alheia é só isso mesmo (uma opinião); ganhamos também a habilidade de olhar o reflexo no espelho com mais ternura e passamos a nos presentear com o devido valor.

Além de garantir o lugar no centro do palco.

7 comentários

  1. Marilia Alves disse:

    Eu tenho meu ritual feminino e sim muitas vezes compro produtos pela divulgação deles, mas não me imponho em nada a essa ditadura de estar sempre bonita a toda hora e a todo custo e nem muito menos dou muita importância pra opinião alheia. A única opinão que valhe pra mim é a do meu espelho. Excelente post Vivi Pop Topic

  2. Nary disse:

    ‘Quando aprendemos que a opinião alheia é só isso mesmo (uma opinião); ganhamos também a habilidade de olhar o reflexo no espelho com mais ternura e passamos a nos presentear com o devido valor.’ -> THIS!
    Quando a gente aprende de verdade a se gostar, os rituais de beleza (alguns deliciosos né, sair do salão de unha e sobrancelha feita por exemplo, me faz ser outra pessoa) apenas vem pra complementar mas o que a gente precisa mesmo é se olhar no espelho sem maquiagem e nos gostarmos mesmo assim. Será tão utopia assim?!

    Vivi respondeu:

    @Nary,
    Acho que nem chega a se Utopia, Nary. É um lugar, um estado de espírito, vamos dizer assim, que precisamos atingir. Fazer as pazes com nossos desejos. Pra mim essa sempre foi a parte mais dificil, a minha própria cobrança.
    Resolvido isso, o resto vem, né? rs
    Bjo!

  3. Denize Cristina Wanderley disse:

    Oi Vivi, não tenho palavras. O seu fechamento foi matador. Obrigada por ser assim!!!
    Beijo, beijo, beijo!!!

  4. Hahahaha, ótima essa do “O que queremos?” Eu acho sensacional essa coleção de charge, retratinho fiel, em algum momento, de cada um de nós.
    É bem verdade que devemos mandar para o escambau a ditadura da beleza, mas também é bem verdade sobre aqueles minutinhos de rímel e batom. Gostei de ler o texto.

  5. Denise Gesuatto disse:

    ISSO AÍ!!

    "Não queremos estar bonitas porque alguém mandou! A gente quer porque gosta, porque tem prazer nos pequenos rituais femininos que isso implica."

    Denise Gesuatto respondeu:

    Vivi Pop Topic, mandou muito bem! Disse tudo!!

Deixe um comentário :D