Blogs

Sincericídio

 

Tanto tempo que eu queria escrever esse post e ficava esperando um daqueles momentos em que tudo está em ordem, a mente calma e o coração tranquilo. Resultado, o post não saia nunca, porque, né? Coração tranquilo? Até parece que não me conheço, pra sonhar com um momento desses.

E então que resolvi simular esse momento de plenitude agora. Silenciar – à força – o ruído da vida acontecendo, que é justamente pra poder falar dela com mais clareza. Sabe quando a gente se afasta do quadro pra enxergar a composição inteira, não só os detalhes? Bem assim.

Eu tinha um blog pessoal, tipo diário/caderno de anotações, onde eu despejava minhas impressões sobre tudo. E tudo é tudo no sentido mais transbordante da palavra; podia ser uma descrição do meu teste pra tirar CNH como algum absurdamento meu em relação ao Governo vigente. Era bom. Eu falava o que queria e algumas pessoas gostavam de ler, compartilhar seus pontos de vista sobre o mesmo assunto. Era um mundo tranquilo. Fiz amizades verdadeiras ali.

Nessa história de falar sobre tudo, sempre tinha um assunto muito recorrente, que eram – oh, que surpresa – os cosméticos. Natural, né? Sou mulher, sou brasileira, não desisto nunca; óbvio que meu consumo desenfreado de produtos de beleza acabava ganhando atenção especial no meu diário. Sendo grande parte do meu “público leitor” do sexo feminino, era mais natural ainda que as postagens sobre o assunto gerasse super, mega interesse. O resto dessa história a maior parte de vocês já conhece, foi daí que Ana Farias e eu nos unimos pra criar o Trendy Twins e foi esse meu passaporte para o que então eu não conhecia, mas já existia, o chamado nicho dos Blogs de Beleza(e Moda).

Era o quê, 2008? Um período maravilhoso. Lógico que quem escreve e publica no blog é o chamado autor, mas era a partir dos leitores que a mágica acontecia. Estávamos nós ali, conversando cara a cara com mulheres de verdade, sobre dúvidas corriqueiras sobre curvex ou o melhor jeito de passar blush. Na lata. Perguntou, respondeu. E em seguida alguém acrescentou. E veio outro e esclareceu. Assim por diante, a convivência diária de milhares de vizinhas cujo único endereço em comum era fixado na tal www.

Todo mundo era blogueiro, mas veja só, todo mundo também era leitor! Nós nos frequentávamos mutuamente. Existia afeição. Respeito, admiração. Preste atenção, você que chegou aos blogs de moda/beleza outro dia: em 2008/2009 todo mundo era amigo de todo mundo. Literalmente. Amigo de cantar refrão, de pagar mico junto (desafios de maquiagem temáticos, nossa quantos…). Outro
dia levei um susto, vendo foto minha de roupão, junto com outras blogueiras, no Google Images. Uma coisa assim, espontânea, sinto muito, mas você que chegou agora não vai mais presenciar.

Só tinha uma coisa que eu não entendia bem, não conseguia digerir, sabe? Por mim eu estava ali pra falar de como EU fazia minhas coisas. De como EU me virava pra chegar no resultado X. Do que EU tinha achado. Pra mim, a única coisa que tinha mudado em relação ao meu blog-diário é que agora o assunto girava sempre em torno de beleza e muito mais gente estava lendo. Só isso. De resto, era eu, sendo eu.

Mas isso não bastava mais. O mundo mudou e as pessoas, de uma hora pra outra, começaram a olhar para bloggers como quem olha para um Oráculo de sabedoria. Não eram mais dúvidas, nem troca de experiências. O autor deixou de ser um companheiro de caminhada para ser um líder em direção ao horizonte. O texto mudou de olha como eu fiz para “você tem que fazer assim também, se quiser ser igual a mim”.

Caí das pernas.

Gente, por favor, não sejam iguais a mim! Eu nem sei o que estou fazendo aqui, nesse vasto mundo de meu Deus! Quem sou eu na fila do pão?! A ideia de alguém tendo altas expectativas sobre minha opinião decisiva sobre a marca tal e o produto T simplesmente me deixa zonza. Porque eu não sei até que ponto você tem a pele igual a minha, o fio de cabelo como o meu. Quando você diz que só vai comprar o tal produto depois que eu fizer uma resenha… olha, morre um bebê panda no meu coração.

Porque eu quero que você continue aqui, perto de mim; a gente conversando e trocando impressões. Adoro estar sempre por dentro dos melhores lançamentos, dos tratamentos, das novidades e ofertas nas lojas. Tudo pra gente ter assunto, pra conversa rolar. Mas eu não posso (eu não quero!) te dizer exatamente o que consumir. Eu não quero vender coisas diretamente pra você. Não sou vendedora. Sou curiosa, apaixonada pelo ramo, experimentadora. Eu uso e mostro o que pude conhecer de perto. Mas podem acreditar, não é isso que esperam de mim, hoje em dia.

E não estou falando só de anunciantes não. Porque do anunciante que vem e declaradamente compra um Publieditorial ou Banner, esse que quer que eu apresente o produto dele pros meus leitores, tudo bem, com ele eu não tenho problema nenhum, ele é honesto, sério, e mais do que bem vindo. Mas sempre tem quem queira que eu te chame de Amiga e, sutilmente, te diga que você não pode viver sem o Batom G do momento. Isso até semana que vem, quando o batom do momento será o Batom R e aí eu que me vire, pra que você acredite nessa minha opinião, que não dura sete dias corridos.

Mas eu disse que o problema não estava nos anunciantes. Sabe por que? Porque sou adulta e sei distinguir meus valores. Ninguém me obrigada a aceitar nada, então, pra proposta obtusa e desonesta, é super simples e sem drama: a gente fala não. E segue em frente. Pobre, mas limpinha.

Só que.

O que está acontecendo com o público leitor?

Sim, porque aparentemente não tem muita gente interessada em nada que vá além de fatos & fotos, ou de respostas rápidas a perguntas como: você acha que devo comprar esse ou aquele. Ou os quatro? Que sandália é essa, não sabia que existia mas sempre quis uma! Posta foto da sua cesárea, por favor, a minha é semana que vem e preciso de inspiração!

Gente, que tristeza. E estou falando muito sério sobre essa melancolia. O que faz a gente ser o que é, individualmente, como pessoa de carne e osso, são nossas escolhas. NOSSAS ESCOLHAS. No momento em você permite que todas as suas escolhas sejam baseadas em inspirações que partiram das escolhas de outras pessoas, que também se inspiraram em outras pessoas, isso te transforma em quê? Num inspired de ser humano? Quem é você?

Por favor, escolha sua própria armação de óculos; a saia que você vai usar; a bolsa que combina com a maior parte das suas roupas, não com suas curtidas no Instagram.

Seja você, seja inteira. Pra gente poder voltar a conversar e a trocar pontos de vista diferentes, já que nesse momento, não precisamos nos preocupar em gastar o latim, é só copiar e colar, porque todo mundo está falando exatamente a mesma coisa. E muitas vezes essa mesma coisa está longe de estar certa. Imaginem um eco infinito de uma bobagem dita por alguém “gerador de opinião” (atualmente gerador de opinião, no mercado de blogs, é sinônimo de gente que influencia decisão de compra. Verdade nua e crua. Essa é a vida).

Eu quero propor um trato: vocês voltam a se mostrar como são, sem medo de ser feliz e eu volto também, livre dessa conduta engessada que adquiri por rendição, no ritmo artificial das coisas, por medinho de ser deixada pra trás.

Como já disse o poeta: vamos nos permitir. A sabedoria popular diz que muitas vezes é preciso dar passos pra trás antes de seguir em frente. Eu sugiro que a gente faça uma maratona de costas e volte ao ponto de partida. Um que seja mais realista e humano.

Por favor, vamos?

Um beijo!

112 comentários

  1. Por isso que eu amo vc <3 Sou do mesmo tempo, era sua leitora, mas tb escrevia, e a gente trocava, e era legal, e éramos felizes e acreditávamos em unicórnios. Sejamos mais quem? A gente, ora! <3

  2. Marilia Alves disse:

    Vivi parabéns, lembro-me bem dessa época que você falou e era muito mais legal. Tento fazer no blog assim tipo, eu usei, mas não quer dizer que vc TENHA que usar também. Eu gosto é de amizade e interação, isso que é o mais legal.

    Vivi respondeu:

    @Marilia Alves,
    Sempre foi o mais legal <3 Beijo!

  3. Bianca Hansen disse:

    Olha só… Disse exatamente tudo o que eu penso. Saí desse mundo ~blogueiro~ porque odeio ctrl+c / ctrl+v, e odeio as imposições que as pessoas fazem. Se você não é como A, não é legal. Se é B, tá na moda e vou ser sua fã por isso.

    Gostava quando tinha meu blog, lá em 2005, falava das minhas besteiras, das minhas coisas, e ninguém julgava por isso. 🙁

  4. Comecei a ler em 2008 e acompanhei muito disso. Era gostoso, tinha conversas e a gente se divertia rindo e lendo os testes que todo mundo fazia em casa. TODO MUNDO, seja a blogueira, seja a leitora.
    Hoje a blogueira tem obrigação de testar tudo antes da leitora comparar e raramente ocorre aquela troca de informações. Como diz a minha mãe "É apenas 'venha a nós' e o 'vosso reino' que se dane".
    Tá chato, tá exagerado, tá sem personalidade.

  5. Gabriela disse:

    Eu meio que sinto saudades da época em que os blogs eram marotos e divertidos. Em que a gente corria pra ler de verdade e não apenas para ver fotomontagens. Mas a verdade é que o público leitor vai mudando com a expansão do meio e é muito fácil se deixar levar pela popularidade. Acho engraçado que as pessoas querem ser convencidas a comprar uma coisa, querem ser manipuladas. Tipo, depois de uma temporada falando em brilho e gloss já estão supervalorizando a volta do batom matte, a base matte. Só eu que tenho memória?
    Fico feliz em saber que nem todo mundo entrou na onda. Parabéns pelo blog e pela coragem.

    Vivi respondeu:

    @Gabriela,
    Eu bem queria te dizer que não entrei na onda. Entrei, sim, Gabriela, mas acabei me sentindo muito infeliz e insatisfeita. Quero sair, tô saindo!
    Sua memória está ótima, o bom senso é que anda longe da blogosfera rsrsrs Beijo!

  6. Jackie Vieira disse:

    Ótimo texto, Vivi! Me identifiquei demais! Sou sua leitora há muito tempo e por causa dos blogs também criei o meu, mas quando percebi que os blogs perderam a sua originalidade e paixão desanimei de postar, bobagem né, afinal eu amo escrever sobre beleza e sobre o que me encanta no mundo. Depois do seu texto penso sinceramente em voltar e fazer o MEU blog, com as MINHAS experiências, do MEU jeito, afinal o que eu vivo e quem eu sou é pessoal e intransferível né 😉 beijos e obrigada pelo seu texto cheio de sinceridade.

  7. Maria Beatriz Barros disse:

    Ando cheia de preguiça também. Tanto que quase não leio blog. Devem ter anos que não acesso alguns deles. E me recuso a falar de coisas que não me interessam, no ritmo dos outros, só para ter audiência. Quem quiser lê, quem não, só sair da pg…

    Vivi respondeu:

    @Maria Beatriz Barros,
    Nossa, nem me fale de preguiça, de desânimo, de “desilusão”… Fiquei amarga, mas vai passar 😉 Bjo!

  8. claudia morato disse:

    Oi Vivi! Eu, mera leitora de blogs, já voltei há tempos para o ponto de partida. Já estava bem cansada de todo o “repeteco” que via e lia todos os dias. Quase, por muito pouco mesmo, não me transformei em uma consumidora voraz de tudo! Agora, que já passou o deslumbramento, leio os blogs que têm algum assunto que me acrescente algo de bom, de criativo.
    Por isso, eu leio o seu blog.
    Bjs
    Claudia Morato.

    Vivi respondeu:

    @claudia morato,
    Obrigada pela confiança, querida, bem sei que você sempre esteve por aqui, mesmo em meus momentos pasteurizados rsrsrs Beijo!

  9. Priscilla disse:

    Eu tenho blog desde 2004 e senti essa diferença toda ao longo dos anos. Quando, em 2010, criei o blog que tenho até hoje, pensei em fazer algo para mim, que amigas leriam. A coisa foi tomando uma proporção maior, vieram leitoras reclamar que meu blog era diferente dos outros, mas também vieram muitas que elogiaram o jeito que ele é levado até hoje. Já que meu ponto de vista pessoal é o que conta ali, nunca me deixei levar pelo “faça isso, seja isso”. Outro dia recebi uma mensagem pelo facebook de uma leitora que dizia que meu blog era um dos poucos que mantinham essa essência e isso era o que interessava para ela.
    E eu achando que esse tipo de leitora estava extinto.
    Adoro o seu blog, a forma como você escreve!

    Acho que depois desse boom de bloguetes artistas voltaremos a ver e curtir as blogueiras-leitoras que interagem e são gente como a gente.

    bjs

    Vivi respondeu:

    @Priscilla,
    Isso mesmo, Priscilla, são essas mensagens ocasionais, reconhecendo essa diferença que dão gás pra continuar, mesmo na contramão da “popularidade”. Vamos aí, por um leitorado que, embora seja infinitamente menor, sabe enriquecer, com sua participação – não o mero reflexo – o conteúdo que a gente cria. Beijo!

  10. Vivis, vc sabe que sou sua fã, né? Mas pode deixar que escolho sozinha minhas bolsinhas!!!

  11. saudades tbm daquela epoca Vivi, eu parei de blogar por ter essa msm visão =[ isso é triste

  12. Nary disse:

    Que post maravilhoso. Como eu também sou desse mundo blogueiro de 2008, quando todo mundo aprendia junto, sinto falta dessa coisa, vamos todas aprender e é isso aí.
    Hoje tem uma pressão pra seu corpo ser trincado, sua roupa ser da marca X e seu batom da Y. Se você não tiver: ‘mas que blogueira é essa que não tem produto x? Muito ruim ela então.’
    As leitoras esquecem que as blogueiras são pessoas de carne e osso, humanas, que elas tem um canal de comunicação aberto pra trocas e conversas.
    E olha, muitas blogueiras tbm esquecem que são humanas, mas isso, são outros 500…

    bjs

    Vivi respondeu:

    @Nary,
    Resumiu tudo, Nary. Eu só queria isso, o direito de ser humana de volta. E, de quebra, ver a humanidade das leitoras também, não só os olhares analíticos…rs Bjoo!

  13. La Lá disse:

    mto bom, Vivi…

    Vivi respondeu:

    @La Lá,
    Obrigada, xuxu 😉

  14. Camis disse:

    Nossa que saudades dos blogs em 2008/2009… comecei o meu nessa fase e que gostoso!
    Eu acho que na disputa pela audiência as coisas se complicam sim… mas a gente tem que tentar continuar se divertindo…

    Beijosss

    Vivi respondeu:

    @Camis,
    Justamente, a disputa pela audiência. Não é MUITO triste isso? Blogar pensando nesses termos? Bjo!

  15. Fernanda Alves disse:

    Texto sincero e corajoso.

    Vivi respondeu:

    @Fernanda Alves,
    Obrigada, Fer. Bjo!

  16. Lila Czar disse:

    Parabéns Vivi, pela tua coragem em falar desse assunto! Tudo mudou no mundo dos blogs, né?
    Lila Czar

    Vivi respondeu:

    @Lila Czar,

    E olha que coisa louca, Lila, a gente hoje precisar de “coragem” pra falar o que pensa sobre um assunto tão corriqueiro. Tudo muito errado, né? Beijo!

  17. Renata Kelly disse:

    Belíssimo texto. Parabéns! Bjks.

    Vivi respondeu:

    @Renata Kelly,
    Obrigada, queridona. Saudades <3

  18. Vivi Alberto disse:

    Nossa, quem chegou 'na internet" agora não nem noção de como era bom aquele tempo…

  19. É, só quem viu a blogosfera se transformar no que é hoje, entende essa dor. Saudades do meu blog que eu enchia de gif e contava que eu fui pra escola, voltei, lanchei e fui no shopping 🙁

  20. Luciana disse:

    Eu te aplaudiria de pé! Muito bem! É isso que tem que ser dito. Parabéns.

    Vivi respondeu:

    @Luciana,
    Imagina, senta aí! rsrs Obrigada, queri 🙂

  21. Tina Lopes disse:

    Fiquei saudosista. Ando pensando em deletar tudo. A cada notícia que leio sobre o quanto os google e facebooks da vida nos vendem e expõem mais do que pensamos já estarmos nos expondo, respiro fundo pro dia em que eu tiver coragem de deletar tudo. Mas era tão bom aquele tempo de papear e criar amizades, né? Já somos as saudosas da internet, minha nossa senhora.

    Vivi respondeu:

    @Tina Lopes,
    Somos a velha guarda, veja só! hahahaha Mas é assustador ver como tudo se transformou, Tina! O jeito como as coisas tomam uma direção completamente insana, invasiva – e muitas vezes manipuladora e mentirosa. Me chateia e dá nojo ao mesmo tempo. Acho que pra quem é profissional de alguma área de Comunicação fica tão óbvio e ampliado que é daí que vem essa vontade de ir no Delete cunforça. Mas segura a mão, que a www precisa de você <3

  22. E na simplicidade… TE AMO! <3

  23. Abóra, esse texto lembra um bocado de conversas nossas, mas nunca encontrei palavras como essas, o texto está ótimo, conseguiu colocar em algumas linhas o que muita gente tem pensado também.

    Eu fiquei muito tempo sem postar por conta das coisas que deixou no texto, perdi o tesão e tenho voltado aos poucos, você sabe bem hahaha Deixei de postar para trocar e-mails com os mesmos assuntos, troca é o que me faz feliz 😀

    Bjo grande <3

  24. Greice Negrini disse:

    Lembra do e-mail que te mandei? Isso resumia tudo. Você escreve do que você gosta. Eu lembro de uma batalha de penteados que você participou e que foi bem no dia que seu gatinho morreu e que você não queria fazer porque tinha chorado um monte! Inspiração!De uma certa forma você é uma inspiração. Seja por palavras ou seja por atos.

    Vivi respondeu:

    @Greice Negrini,
    Claro que lembro! E pode ter certeza de que ele fez parte da inspiração desse post! <3

  25. Cristina disse:

    Adorei!!Penso exatamente assim,e achava os blogs antigamente mais sinceros,mais interessantes,.tem alguns que ainda curto,outros,por achar que é puro comércio,passo longe agora.Continue sempre assim,sou sua fã.Beijoss

    Vivi respondeu:

    @Cristina,
    Obrigada, querida. Estou longe de ser um modelo de correção, mas minha vontade de fazer o que acredito é grande. Beijo!

  26. Luciana Oliveira disse:

    Belíssimo texto Vivi! Te conheci no Trendy Twins no comecinho e adorava os seus posts. Realmente hoje em dia está tudo muito superficial, muito “It girl, it bag, it o caramba a quatro…rsrs

    Vivi respondeu:

    @Luciana Oliveira,
    Quando It é justamente o que menos tem no mundo, né? Eu tenho It preguiça de caçadores de It qualquer coisa hahahaha Beijo!

  27. Daniela Dantas disse:

    Vivi, Vivi!!!
    Ufa, que alívio! Sabia que não me arrependeria de ser fiel aos velhos amigos!!!
    Sim, estamos aqui!

    Vivi respondeu:

    @Daniela Dantas,
    Imagina a minha alegria em ver vocês aqui? De verdade. Beijoo!

  28. Carol Mancini disse:

    Vivi, você é demais. Sério, demais. Fico feliz com seu discernimento, com a sua capacidade de se expressar e a mensagem, que a gente discute tanto, tá aí, perfeita. Eu volto e quero que você volte também 🙂

  29. Cilene disse:

    Vivi sinto muita falta dessa troca, vejo que muitas blogueiras hoje se julgam acima do bem e do mal, acham que sabem tudo, são movidas pelo mercado e pelo $$$, canso de ver comentários tipo: “Como você mudou!…gostava mais do seu blog antes de você ser famosa!” Muita coisa se resumi a influenciar e vender, enfim perda de personalidade. Tudo que fica muito igual acaba monótono! Amo o mundo da moda, da beleza, mas me entristece ver inspired de ser humano. Falta personalidade, ser fiel a sua essência, coragem para se assumir e fazer suas próprias escolhas, até porque todos somos diferentes, podemos até concordar com algumas coisas, mas com tudo não, ninguém é cópia (ou dever ser) de ninguém.

    Vivi respondeu:

    @Cilene,
    Posso abusar do sincericídio, Ci? Elas não apenas se julgam acima do bem e do mal, mas são apoiados nessa postura por um mercado milionário de publicidade e por uma multidão de leitores que preferem essa imagem de perfeição projetada do que a própria realidade. Sou publicitária, não sou comunista e também gosto do que é bonito, mas daí a fazer parte a qualquer custo de um jogo de interesses em prol de uma minoria dourada, ah… tem uma distância muito grande. Eu gosto de colocar a cabeça no travesseiro e dormir. 😉 Beijo, queri!

  30. Helen Feria disse:

    Cê sabe que eu não sou de comentar, mas só vim aqui pra assinar embaixo.

    (P.s.: Marquemos um café.)

    Vivi respondeu:

    @Helen Feria,
    POR FAVOR, café pra ontem!!! Beijo!

  31. Eu leio blogs desde 2007 e criei o meu em 2010. A diferença atual é tão grande que chega a ser desmotivante, tanto para ler quanto para escrever. Blogueiras celebridades tentando ditar moda e estilo e, pior, leitoras ávidas por “inspiração” que aceitam como verdade absoluta tudo que é veiculado, formando assim um exército de soldadinhos de chumbo sem personalidade.

    E aí quando você escreve que tal coisa é moda, mas não faz seu estilo ou que tal cosmético caro e famoso não fez nada pela sua pele, acham que você simplesmente não entende do assunto. Na verdade o que vale é a troca, afinal NADA vai ser bom para TODOS. E viva a DIFERENÇA!

    Sempre gostei da forma como você escreve, é realmente um talento o jeito que você se expressa através das palavras e isso é o que sempre mais gostei nos seus posts (desde sempre). Acredito que todas as suas leitoras também estejam pelo mesmo motivo. Então, please, seja você e, com certeza, as leitoras com o mesmo perfil permanecerão por aqui e quem sabe essa moda pega!! Afinal inteligência e senso crítico devem sempre ser compartilhados!

    Vivi respondeu:

    @Fernanda Castro Schimidt,
    Fer, sabe quem eu acho que ainda não está cansado? Quem chegou agora, tipo, de uns 2 anos pra cá e não sabe como era antes. Esses leitores que chegaram no deslumbre instalado não tem parâmetro pra comparar, não sabem como era. Uma pena, porque no final das contas, são eles que alimentam essa bolha de falsidade e manipulação. Obrigada pelo carinho das suas palavras, beijo!

  32. Renata Bastos disse:

    Uhuuuuu, e tenho dito! Amei Vivi, precisamos de blogs menos rugidos e mais humanos.

    Vivi respondeu:

    @Renata Bastos,
    Issaê, pelo direito de ser gente de verdade, com espinha, estria, gripe e mau humor ocasional 😉 Bjo!

  33. Anaide disse:

    Texto perfeito. Vc descreve exatamente a maneira que as mudanças ocorreram. Sempre fui leitora desse tipo de blog, e hoje em dia abro algumas páginas na esperança de ver alguma dica e impressão sincera, mas só vejo jabá. Parabéns pela coragem e pela postura! bjos

    Vivi respondeu:

    @Anaide,
    Vou te contar que ficou até difícil ser sincera? As pessoas duvidam que a gente tenha realmente gostado de alguma coisa… Obrigada, querida. Como eu disse antes, eu ficaria mais feliz se a gente não precisasse de “coragem”, só pra falar a própria opinião. Mas é essa a realidade, né? Beijo!

  34. Vivi Alberto disse:

    Muito desanimador, mas quem sabe não tem chegamos em ponto de saturação, né? Bjo

  35. Vivi Alberto disse:

    Bia, blogueira com fã clube é uma das coisas que nunca vou entender… E esses rótulos de chique/ rica/ creuza, sabe… muito quinta série pra gente levar a sério. Bjo!

  36. Vivi Alberto disse:

    Obrigada, Jackie Vieira 🙂 Nossa vontade de compartilhar nosso mundinho não precisa ficar encolhida no cantinho por conta de uma fórmula que a gente definitivamente não criou e, muito menos, assina em baixo, né? bjo!

  37. Vivi Alberto disse:

    Carol, sabe que isso é super importante pra mim, vindo de você, que está em contato tão intenso com tudo isso que está acontecendo. Eu tava sufocando, querida. Espero recuperar o fôlego depois de desabafar. Beijo!

  38. Vivi Alberto disse:

    Te conheci naquela época, onde a obrigação era só se divertir na internerdes (e até nos Encontrinhos, que faziam sentido e eram uma delíiiicia) <3

  39. Vivi Alberto disse:

    Você pode, inclusive, nos dar dicas de onde encontrar bolsinhas fervidérrimas pra escolher! hahahaha Bjoo!

  40. Vivi Alberto disse:

    Sei, sim, e acho que está na hora de todo mundo apertar aquele botão F e fazer o que gosta, né? Bjkim

  41. Vivi Alberto disse:

    Não é, Phe? O que falta nessa internet sem amor é gif!

  42. Vivi Alberto disse:

    Sabe que é um amor absurdamente recíproco <3

  43. Greice disse:

    Aleluia!!!Alguem pensa como eu, minhas preces foram ouvidas!!! Sabe o que eu mais gosto em um blog? Compartilhar o dia a dia, as aflições os pontos de vista como ser humano, a simplicidade…Em saber que um bepantol vai funcionar super bem no lugar do embryolisse (acho q é assim q escreve)…Que um shampoo Jhonson vai ter função parecida com o crealine…è muito markentig, muito nhé nhé do tem que ter..E haja salário para isso tudo…
    Gosto de mentes pensantes…E por isso quando vc veio pro pop vim de mudança junto…adorava suas reflexões..Amo as da Cris…
    Mais idéias e menos consumismo..Como vc disse a vida é simples e sem drama..dicas são sempre bem vindas..troca de experiências tbm…mas esse negocio do tem que ter não é comigo rsrs…
    Belo post..
    bjs.

  44. Tamine disse:

    Não conhecia o seu blog! Que felicidade que eu fiquei de ver esse texto aqui! Eu tava esses dias pensando em algumas coisas sobre algumas blogueiras e sentindo uma imensa decepção…até pensei em fazer um texto a respeito! É um assunto um pouco diferente do que você falou, mas é um problema que tem acontecido na blogsfera e que tem me deixado muito triste…enfim. Parabéns pelo texto!

  45. Stella Lobo disse:

    Você disse basicamente tudo que estava na minha mente! Sinto falta dessa época em que blogueiras eram amigas da rede e não "vendedoras" bem vestidas! Parabéns pelo texto!

  46. gabi disse:

    O público leitor mudou porque os blogs mudaram. Hoje em dia blog não é mais só aquele diário virtual descompromissado, virou trabalho e blogger, profissão. E a grande responsável por essa mudança, nos blogs de beleza pelo menos, é a própria indústria da moda e cosméticos que viu nos blogs e blogueiras maneiras mais baratas e eficazes de promover produtos e atingir o consumidor. E essa influência das marcas fez com que o público leitor de repente quisesse ter a sua própria fatia nesse bolo, criando seu próprio blog, sonhando em receber kits recheados de produtos e novidades, em ser convidado para eventos e até viagens e aparecer em revistas e portais da internet dando seus 5 centavos sobre moda e beleza. Triste. Eu sinto falta de quando os blogs tinham coisas interessantes para falar, pontos de vistas diferenciados, quando se tinha liberdade para criticar ou dizer na lata que um produto X é ruim. Hoje em dia é tudo sobre elogiar, falar bem e até vender a própria opinião para não perder a “boquinha”. Sinto falta de quando blogueiras eram pessoas e não “celebridades da internet”. Muitas obstinadas à escancarar e à vangloriar estilos de vida e consumo que não correspondem com o da maioria da população do país. Uma pena que a grande maioria das pessoas busca mais ser cópia, ou falando nos termos atuais ser “inspired”, do que identificação.
    Parabéns pelo texto. É sempre bacana ler esse tipo de reflexão por quem vive no meio.

  47. Stefany Higuchi disse:

    Estamos contigo Vivi… Seguindo por mais qualidade !
    Parabéns por tua sinceridade no post… Abraço

  48. Sofia disse:

    Ola, sou leitora fiel de muitos blogs, nao conhecia o seu (vi no site da marina do 2beauty), nunca comento em nenhum, mas hoje senti necessidade de comentar aqui!
    Parabéns, com todas as letras, por esse post!!! Todas nós precisamos ler e reler isso! Personalidade hoje em dia é coisa rara… seguir meninas que, do nada, apareceram como “gurus” de tudo quanto é coisa já ficou normal… cade a personalidade que cada uma tem dentro de si? Parece que está muito apagada…Você escreve muito bem e com muito coerência. Parabéns novamente!

  49. Laila Leite disse:

    Adorei ler este texto, acredito que esse cenário existe, mas é efêmero. A relação do leitor com os blogs mudou e vai continuar mudando, a partir do momento que a pessoa deixa de comprar o produto X para comprar o Y e pela experiência perceber que Y não deu tão certo para ela como deu para você, as coisas mudam. A pessoa começa a se perceber como diferente, será? Acredito que sim, tenho fé na humanidade hahahaha

  50. Gabelita disse:

    Excelente postagem.
    Deveria estar na página inicial dos principais portais internet afora…

  51. Patricia Oliveira disse:

    Vivi, não te conhecia até esse post, mas vc disse tudo!!!! Dá tristeza de , ver como alguns blogs mudaram, pra pior, de 2009 para cá, e as leitoras tbm.

  52. Michele Camacho disse:

    Oi Vivi!
    Entrei no “mundo dos blogueiros” a pouco tempo, infelizmente não sinto essa diferença, já que não vivi, então é de muito aprendizado tudo o que li!
    Beijos

  53. Cinthya disse:

    Oi Vivi! Cheguei aqui através do 2Beauty (da Marina Smith).
    Olha, eu acompanhei o Trendy Twins durante muitooo tempo. E vi, como leitora e como blogueira isso que vc escreveu. Meu blog não tem nada sobre esse mundinho fashion mas eu sempre fui devoradora desse tipo de conteúdo. Vou te dizer que hoje em dia meu feed é muito mais seletivo no que entra e é muito mais seletivo no que fica. Já deixei de assinar muitos feeds por atitudes desse tipo que vc cita no seu post. “Faça isso, compre aquilo pra ser parecida comigo”. “Mas hein!? Fia, quem disse que eu quero parecer com você?!”
    Mas o que eu posso te dizer é que ainda há remanescentes dessa blogueira-de-raiz.
    Eu adoro a Marina, do 2 Beauty e as meninas do Coisas de Diva. Gosto tanto delas que sinto como se elas fossem minhas amigas. Elas são 4 exemplos do que ficou de melhor, porque eu sinto que o que elas escrevem, escrevem porque realmente gostaram ou não gostaram de algo.
    Bom, é isso. Acho que procurando bem, ainda encontramos gente que escreve como quem conta pra uma amiga uma novidade ou porque quer troca e não só “likes”!

    beijocas!

  54. Alice disse:

    Tem como não amar esse texto?

  55. tania disse:

    Simplesmente a situação está cansando a beleza da gente isso sim!
    Serviu pra uma coisa:muitas marcas gringas “descobriram” o consumismo fanático de cosméticos por aqui,e resolveram dar as caras com produtinhos que antes só via nos blogs,as vitrines virtuais tornaram-se fisicas,marcas badaladas aterrissaram e estão liquidando com o nosso bom senso na hora de abrir a alma e a carteira! 🙁

  56. Jaqueline disse:

    Oi Vivi… Parabéns pelo texto! Eu comecei a ler blogs em 2011 e sinto exatamente isso! Como se fosse proibido fazer escolhas próprias e cometer algum erro por comprar algo que não esteja resenhado e indicado. Me tocou muito seu texto, vou compartilhar <3 Beijos

  57. Marianne Ferruzzi disse:

    Nunca comento em blogs, mas não poderia deixar de elogiar um texto como esse. Cheguei aqui através de um link do 2Beauty, um dos poucos blogs que acompanho por que realmente adoro ler o que a autora escreve, como ela se mostra como é, seja situação boa ou ruim onde talvez não tivesse aprovação dos leitores. E é exatamente essa a questão e o que me atrai o interesse em ler historias alheias, quem vive sem buscar aprovação consegue viver de verdade, e muito mais feliz. Parabéns pelo texto!

  58. Eduarda Capovilla disse:

    E nestes dias um tanto pasteurizados e sem graça, esse texto vale para todo e qualquer momento! #ficaadica

  59. Daniela Fernandes disse:

    Texto maravilhoso! Sou leitora a muito tempo, antes era viciada, tinha uma listinha diária de blogs que tinha que acessar porque os posts me animavam, porque me identificava! , tava caindo nesse mar de jabás e opiniões compradas, cheguei a achar que nunca conseguiria fazer um olho esfumado bonito porque não tinha pincel tal ou sombra x que eram absolutamente necessários. Hoje acesso uns poucos que pra mim mantiveram a essência, que pra mim ainda tem aquela coisa de conversa de amiga, sabe?

  60. por essas e outras que eu sempre venho aqui, participo no facebook! palmas eternas <3

  61. Jessica Ramos disse:

    Bravo!

  62. Joyce disse:

    teve gente me perguntando porque continuo lendo blogs agora q tenho blog. gente. nem preciso falar nada, vc ja falou tudo. obrigada.

  63. Silvia Cristina Troitiño Sousa disse:

    excelente análise, texto claro como as águas que brotam do Himalaia, e além de tudo de uma honestidade ímpar. Parabéns. Que muitas que precisam leiam, aprendam e vivenciem.

  64. Margarete disse:

    Vivi, confesso, nunca passei no seu blog, cheguei aqui por meio da Shame. Eu compartilho a sua opinião e a frustração, também. Tenho um blog de cozinha, sempre ponho as minhas receitas lá. Não tem muito movimento como outros, mas é honesto. Porque isto? Porque eu descobri que para vc.ter um TOP ULTRA MEGA blog de cozinha vc.tem que opinar em 500 blogs, os tops nem se dão ao luxo de te visitar e/ou fazer uma promoçãozinha com vc. Os tops ficam com os tops, nem tente se manifestar, pois as fofas não deixam. Triste isso. Em uma blogosfera com muita gente, tem blogs bons que ficam para trás e blogs ruins, que só vendem propaganda quer seja do batom Z ou do queijo W, fazem sucesso. Quantas vezes eu não pensei em parar? Só não paro pelo prazer de escrever e de colocar a minha humilde opinião. Então, eu chego a conclusão que não é só nos blogs de cozinha que a peste domina, tem também os blogs de cosméticos. Tão triste não poder dar a sua própria opinião, esperando que seja a resposta que o outro quer ver/ouvir… Ufa! Desculpa o desabafo. Bjs.

  65. Gi disse:

    Meu Deus, que texto maravilhoso que fala tudo o que eu queria escutar! Cadê a amizade sincera na blogosfera? Hoje eu vejo apenas uma piramide de gente querendo se pendurar um no outro para alcançar seguidores, curtidas e fama…Amei!

  66. Carina Cukierman disse:

    Um TRILHÃO de beijos prá você Vivi Alberto, que sempre foi e sempre será autêntica!

  67. Lisiane disse:

    Uow! Essa foi minha reaçao ao ler o texto. Que bom te reencontrar! Te lia no Trendy twins.
    Por esses motivos ai, é que eu lia uns 10 blogs religiosamente ha uns 3 anos e agora só leio UM!
    Acho utopia, mas compartilho seu desejo! Que as leitoras voltem a ter vontades proprias, que enxerguem blogueiras como gente normal e principalmente nao elogie tudo q a blogueira faça. Tem blogueira q veste roupa feia e os comentarios sao: perfeita! Diva! -Nao suporto!
    To aguardando o dia que blogueiras nao serao super celebridades VIP e sim pessoas como eu, em busca de troca de experiencias e nao batalhas de ego

  68. Eis que o mundo não está perdido! Que belo texto. Parabéns pela coragem de expor a verdade. Curti muito.

  69. Ju Lopes disse:

    Milhões de palmas pra você Vivi!

  70. Adorei seu texto e sua sinceridade! Lembro bem do Trendy Twins, pq tbm acompanhava muito! Para mim hoje o blog, aquela coisa pessoal, perdeu o sentido. Ficou profissional demais, e isso não é culpa apenas das “formadoras de opiniões”, mas tbm das leitoras como você citou. Quando iniciei o blog, minha intenção era fazer algo meu, pessoal, dividir dicas e experiências que aprendi durante meu curso de maquiagem. Mostrar ao meus clientes (pois trabalho com maquiagem) meu portfólio. Mas cada vez mais eu vejo que as leitoras não querem algo sincero e pessoal. E isso me desanima a continuar, pensei várias vezes em desistir. Mas visitei blogs “desconhecidos”, comecei a ter essa troca que você teve no inicio. Hoje eu não sei bem ao certo o que eu quero com meu blog, não tenho muito ânimo, em fim! Adorei sua mensagem, de verdade! E espero que as pessoas entendam o real sentido do blog..

    Beijos

  71. CLAUDIA disse:

    Que coisa boa de se ler, Vivi!!!
    Deixei te acompanhar há um tempo, assim como deixei vários blogs pra trás, por conta dessas mudanças, mas agora estarei de volta por aqui e muito contente 🙂

  72. Seu post tá bombando muito na rede, sabe porque? Porque é a realidade de muita gente. Eu tenho blog desde 2007 e eu sempre tinha vários que gostava de acompanhar por serem diários da vida real, às vezes eu nem postava nada no meu blog, mas mantinha, pois lá eu conseguia organizar as páginas que gosto de visitar e tbm podia contar as coisas que aconteciam na minha vida de pessoa normal. Não tenho nada contra quem vive de blogar, nada contra quem faz publicidade, posts patrocinados e tá sempre presente em eventos à convite de marcas, mas o meu blog não é para isso, é para dizer o que penso sobre o que eu quiser, é um espaço para compartilhar pensamentos, ideias e o cotidiano. Acho que isso acabou nos blogs faz tempo, e sinceramente, sinto falta. Tenho meia dúzia de leitores, a maioria são meus amigos pessoais e gostam de como eu escrevo sobre qualquer coisa, isso para mim é o que vale. Não estou no circuito de eventos para blogs, conheço algumas blogueiras aqui da minha cidade com as quais acho divertido estar para trocar ideias ou simplesmente jogar conversa fora, geralmente estou na contramão, pois ao invés de postar coisas caras e lançamentos posto sobre coisas econômicas que eu compro com meu dinheiro para usar de verdade, não para dizer que tenho, raramente falo de marcas pois raramente às compro. Enfim, desabafo seu, desabafo meu, desabafo de todo mundo. Parabéns pelo post.

  73. Rose Teixeira disse:

    Nunca tinha lido nada do teu blog e estou lendo esse post por indicação da Marina do 2beauty e quer saber? Amei demais. Parabéns!!

  74. É, também tenho saudade daquela época… fico feliz que ainda existem (poucos) blogs que mantêm a ideia de compartilhar sem forçar a venda dos produtos. Parabéns pelo seu trabalho, e seu texto ficou excelente!

  75. Bruna Castro disse:

    Vivi, cheguei até esse post por meio do 2Beauty e tamanha foi minha surpresa -e felicidade- quando comecei a ler o texto e vi que você era a autora! Eu explico melhor: sou leitora antiga de blogs de beleza, desde a primeira fase deles, em 2008! E, é claro, sei que o Trendy Twins está na vanguarda dessa categoria de blogs no Brasil. Porém, desde que você e a Ana desfizeram parceria no TT e cada uma seguiu seu caminho, nunca mais soube do seu 'paradeiro', tentei recentemente te localizar pelo Google, para saber se você tinha algum blog, porque eu gostava muito de você e da sua forma de blogar, mas infelizmente não achei nenhuma pista! Estou muito feliz por te "reencontrar" e saber que você não desistiu de escrever para nós, mesmo que a realidade atual seja bem diferente.

    Quero dizer, ainda, que compartilho da sua visão e também parabenizá-la por ter escrito sobre esse assunto. Outro dia mesmo me perguntei por quê nenhuma blogueira ainda não tinha escrito um texto reflexivo e comparativo a respeito disso! Mas a resposta é óbvia: porque escrever sobre isso não é para qualquer uma, visto que 80% das blogueiras atuais pertencem ao que eu chamo de '2ª fase dos blogs de moda e beleza ' (2010 em diante), então ninguém melhor que você, que é pioneira, para ter uma visão global e falar com propriedade sobre o assunto! Sinto muita saudade daquela época, o impacto positivo e transformador que os blogs de beauté , sobretudo o TT, proporcionaram à minha vida é algo que está presente até hoje e, com certeza antes era muito melhores que hoje! Mas ainda há, mesmo que poucas, blogueiras honestas e sinceras, que estão mais preocupadas com seus leitores do que com os anunciantes, e são essas que eu priorizo acompanhar. E, de hoje em diante, com certeza acrescentarei seu blog à lista dos que merecem a minha leitura diária!

    Parabéns por tudo e saiba que te admiro! Bjos! 🙂

  76. Marcela Moraes disse:

    Também cheguei aqui pelo 2Beauty e sinto a mesma coisa… tem umas blogueiras que me enchem a paciência. Por isso ando fã dessa novela das 7… O que não falta é Amora Campana por esses blogues de moda aí…

  77. Também encontrei uma foto minha daqueles concursos de maquiagem que aconteciam muito em 2009, e morri de vergonha! hehe

    Bons tempos, onde a missão era mesmo trocar informações :/

    Beijos Vivi!

  78. Olha é uma das poucas vezes que leio algo tão completo nesse tempos de " blogs a todo segundo" cheguei nesse mundo em 2010 em que os concursos e sorteios os prêmios eram as paletas de 120 cores e 1 delineador em gel e estava todo mundo feliz, e hoje ninguém faz mais porque? por que para valer a pena tem que ser urban decay e MAC ,as pessoas cobram coisas e pedem também sem um minimo de noção ou senso do que estão escrevendo isso em todo tipo de assunto ou foto exposta,e ai se tornou um circulo vicioso do "sua linda" "perfeita" as pessoas não tem olhado a própria realidade em ser elas mesmas não se tem mais essência,confesso que ja teve tempos mais divertidos nessa questão,parabéns pelo post pois realmente disse uma realidade.

  79. Luana neumann disse:

    Oi Vivi, acabei de cair de para-quedas no teu blog. Eu sou blogueira iniciante e simplesmente AMEI o que você disse! Eu sou maquiadora e estudo muito a respeito. Busco informações em tudo que é canto e filtro tudo que vejo. Por achar DEMAIS (no sentido LIXO da palavra) o que vem sendo publicado nos blogs atuais que resolvi começar o meu. Tenho um conceito diferente do que é beleza e do uso da maquiagem e vim pra rede pra gritar minha opinião aos quatro ventos. No meu blog falo da beleza como um todo: dicas de make, formas de manter os cabelos bonitos, mas acima de tudo, tento ensinar as pessoas a se reconhecer. Quero que se olhem no espelho e realmente se sintam lindas, do jeito que são. Quero que se cuidem para que a beleza venha de dentro, porque na minha opinião, essa é a essência da coisa. Desculpa se me empolguei falando disso, mas é uma coisa em que penso TODOS os dias e faço cada vídeo e post tentando plantar essa sementinha nas leitoras. Adorei conhecer o teu blog e vou frequentar. Confesso que estava trabalhando na “divulgação” do meu blog quando me deparei com o teu. Mas, de coração, isso é um desabafo real e não uma divulgação! É bom saber que existem pessoas que também acham que esse “meio bloguístico” está um tanto estranho. Beeijos

  80. nagilacsouza disse:

    Primeira vez aqui no blog e estou encantada eu também vim pela 2Beauty e esse assunto já está começando a ganhar um certo poder na internet, todo mundo está percebendo que o make não está sendo só na pele física, estão maquiando opiniões e personalidade também, fica difícil saber quem é quem, eu gosto de vivenciar experiências alheias em questão de cosméticos quando não tenho conhecimento do produto, mas não me deixo levar por tudo que as pessoas dizem, gosto de ser eu.
    Muito bom Vivi.

  81. Milca disse:

    Parabéns pelo texto. É exatamente isso.

  82. Sempre as ordens do seu blog lindo!

  83. So Shopaholic disse:

    Vivi,
    Eu já tinha lido tipo MIL posts falando sobre o "desencanto com a blogosfera", alguns me pareceram sinceros, outros eram mais uma deixa para apontar os erros dos outros. Achei bacana como você apontou pro próprio trabalho e percebeu que se deixou levar. Blog tem que ser divertido, tem que ter troca, senão vira obrigação, aquele trabalho chato que a gente torce para acabar logo… isso não vale a pena. Mais do que o seu desencanto, gostei da forma como você colocou os pés no chão. Acho que vale pra todo mundo repensar em como se importa com a opinião dos outros para construir a sua própria. beijoca.

  84. Jota C Angelo disse:

    Conheço um monte de blogueiras que decidiram parar por causa da opinião alheia ou por ter tornado o ato de blogar uma obrigação.Concordo com você ,acho que blogar tem que ser divertido ,pra fazer amizade e interagir com os outros. Não paro de blogar ,porque é no blog que consigo os melhores amigos pra vida !

  85. EU GOSTO DE VC,MEU AMOR PORQUE VC É REALMENTE GENTE COMO Á GENTE!,BEIJOS MI,TE ADMIRO DEMAIS.VC É UMA FOFA!

  86. Gabi disse:

    Vivi sinta-se aplaudida, não poderia concordar mais com vc, adorei o termo humano inspired e parece que a maior parte quer divulgar isso mesmo e adorei a sinceridade.
    Já gostava de vc a muitos anos mas depois desse post deu vontade de abraçar. Sempre gostei de ler blogs e gostava dessa época em que todas realmente trocavam, aprendi a admirar muitas pessoas e me decepcionei com outra, quer um exemplo: gostava muito de uma moça e quando a conheci num encontrinho a achei super simpática, mandava email, conversava ai um dia ela disse que estava vindo para São Paulo e fazia tempo que combinávamos que quando ela voltasse íamos nos encontrar, ela me disse que viria e eu realmente tinha muito carinho e admiração pela pessoa, quando soube que ela estava aqui já estava com o bolo que eu sempre prometia para levar para ela e mandei uma mensagem de oi fulana onde vamos nos encontrar sabe qual foi a minha resposta? Olha não vai ter encontrinho e estou sem tempo e não vai ter nenhum brinde, quando recebi essa msg no meu celular me decepcionei de uma forma, realmente achei que tinha feito uma amiga, depois percebido o que tinha sido feito mandou mensagem e email se desculpando falando que tinha me confundido com suas leitoras que ficavam pedindo brindes o tempo todo e por isso tinha me tratado desse jeito, a emenda saiu pior né, respondi o email educadamente mas depois disso eu não tinha mais o mesmo carinho e me distanciei, e por saber como ela se sentia em relação as leitoras parei de acompanhar o blog.
    Depois disso vi que o clima anterior de somos todas amigas não era mais assim e que tinha algumas bloggers que sentiam como celebridades e por isso podiam tratar mal suas leitoras. Ainda leio muitos blogs lógico que não como antes, nossa criticidade vai aumentando e posts como esse seu nos fazem sentir como nos velhos tempos, e é bom saber que ainda tem as pessoas que realmente querem só trocar figurinhas como fazíamos no começo e não que sejamos miniclones delas =D
    Parabéns mesmo Vivi =D

  87. Vivi, comecei uns 4 anos antes que você e lembro que nos conhecemos virtualmente pelo gosto por texto 🙂 ter feito uma cobertra de evento pro PopTopic foi ótimo pra mim. Sinto muita falta dessa troca, desse ~companheirismo~ mesmo virtual! Seus textos continuam incríveis <3

Deixe um comentário :D