Divulgação

Dia de Ficar Carequinha!

 

Gente, olha que legal isso!

Na maior parte das vezes em que falamos/pensamos em câncer, é inevitável, fazemos isso com o coração pesado e um olhar de incerteza, afinal, quem nunca ouviu falar sobre uma batalha contra a doença? É uma tremenda dificuldade, que surge na vida de milhares de pessoas no país todo (e no mundo), todos os anos.

A mensagem de hoje é justamente para lançar luz sob um aspecto muito importante: criança não deixa de ser criança quando está com Câncer. Apesar da vulnerabilidade redobrada com que enxergamos um pequeno nessa condição, não podemos esquecer que ele atravessa uma fase de descobertas e fantasia, a infância, ainda que ela tenha se cruzado em algum momento com essa esquina sorrateira da doença. Por isso é tão importante esse recado, a luta é contra o Câncer, mas a favor de uma infância como deve ser: divertida e cheia de esperança.

Pra espalhar essa mensagem positiva, amanhã, dia 23 de novembro, Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantil, o Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) lança a campanha Carequinhas Contra o Câncer, para mostrar que os personagens mais queridos da criançada também podem ficar carequinhas, como as crianças em tratamento quimioterápico. A ideia é mostrar que as crianças com câncer têm que curtir a infância como qualquer criança e também orientar  a todos sobre a importância do diagnóstico precoce. Segundo os médicos, os índices de cura do câncer infantil chegam a 70% desde que a doença seja descoberta no início.

Nos convidando a refletir, o Graacc alerta para os seguintes sintomas da doença;

– dores de cabeça pela manhã e vômito;
– caroços no pescoço, nas axilas e na virilha, ínguas que não resolvem;
– dores nas pernas que não passam e atrapalham as atividades das crianças;
– manchas arroxeadas na pele, como hematomas ou pintinhas vermelhas;
– aumento de tamanho de barriga;
– brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash.

De acordo com os médicos, muitos desses sintomas são semelhantes aos de várias doenças infantis, mas se eles não desaparecerem em um prazo de sete a dez dias, a recomendação é voltar ao médico e insistir para obter um diagnóstico mais detalhado com exames laboratoriais ou radiológicos.

Vamos ajudar a espalhar essa mensagem? É só entrar no site oficial carequinhas.com.br e escolher seu avatar! Lá você também encontrará várias outras opções para download, como pôsteres, filmes e quadrinhos.

E não se esqueçam, amanhã todo mundo carequinha no Facebook! 😉

2 comentários

  1. Tati Lambert disse:

    Ai Vivi, qdo leio sobre câncer infantil, meu coração fica miudinho!!! Minha sobrinha morreu de leucemia, no dia em que completou 1 ano de vida, em 2012. Nenhuma família deveria passar por isso!!! Na época da descoberta da doença (entre confirmação de diagnóstico e morte, foram 45 dias, exatos), era moda compartilhar uma foto com todas as princesas da Disney, carequinhas. A nossa carequinha, no velório, ostentou dois fiapinhos de cabelo, nos quais fixaram um lacinho… o que era para ter sido a roupinha do parabéns, foi a última coisa que ela usou.

    Vivi respondeu:

    Me emocionei muito com sua experiência pessoal, Tati…
    É muito doloroso e, pelo menos pra mim, revoltante que pessoinhas ainda tão inocentes passem por isso. Daquelas coisas que a gente passa a vida sem compreender, sabe.
    Se é difícil pra gente, imagina pra eles, né, que não tem a menor ideia do que está acontecendo… Meu coração fica em caquinhos.
    um beijo!

Deixe um comentário :D