Warning: mysqli_set_charset(): Error executing query in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 823
Vivi Alberto
Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62

Arquivo da categoria ‘Jundiaí’

Comidinhas

Bolo Chiffon Sem Farinha #meumundoverdejundiai

 

Não era minha intenção trazer outro bolo essa semana (como se fosse possível cansar de bolo), mas encontrei uma receita tão fácil e maravilhosa esses dias, que funcionou tão bem adaptada… não resisti publicar logo!

Ela é tão fácil que chega a ser simplória, mas o resultado é sucesso garantido mesmo pra quem não se atreve muito na cozinha.

01

Desde criança quando penso em bolo chiffon me vem a cabeça aquele bolo todo furadinho, leve e lindo, que eu via em um livro das coleções que a União lançava, mas que dava tanto trabalho – tinha que usar papel manteiga e tals – que minha mãe acabava desistindo de fazer e eu ficava só no namoro com as fotografias…rs

Hoje nem é mais tão complicado, já que temos as formas anti aderentes (e as de silicone, como essas que tenho usado), e com essa receita master fácil então, dá vontade de fazer até enjoar.

Ingredientes:
04 ovos inteiros
04 colheres de sopa cheias de adoçante para forno e fogão em pó (usei Sucralose, que tem proporção igual a do açúcar). Se quiser usar açucar a medida é a mesma.
03 colheres de sopa de cacau puro (eu gosto de Kakao Krüeger, é mais caro, mas é puríssimo e não contém glúten)
01 colher de sopa de manteiga
01 colher de sopa de fermento em pó
essência de baunilha

Modo de fazer:
Bata os ovos no liquidificador até aumentarem de volume (é rápido). Acrescente os outros ingredientes e bata novamente, deixando o fermento para acrescentar por último.
Asse em forno médio, pré aquecido, por aproximadamente 30 minutos e está pronto!

Ele não cresce loucamente, por isso se sua forma for de média para grande, vale dobrar a receita (esse da foto foi dobrado). A textura dele tem esses furinhos maravilhosos. Fica super úmido e chega a lembrar brigadeirão. Lou-cu-ra.

Como disse antes, uso forma de silicone, por isso não há necessidade de untar a forma e o trabalho pra desenformar é zero, basta deixar esfriar. Para formas tradicionais, basta o procedimento de untar normalmente.

Esse chá da imagem foi também uma novidade pra mim, ainda não conhecia essa delícia: Chá Sensação Caliente Misto Chocolate com Pimenta, Ultravita. O sabor é muito suave, de chocolate, e a pimenta a gente só sente no calor do corpo mesmo rsrsrs

 

11

Eu adoro bolo simples, sem cobertura, mas se quiser incrementar:

01 colher de sopa de manteiga
1/2 caixinha de creme de leite
01 colher de sopa de cacau em pó
02 colheres de sopa de sucralose em pó

Coloque tudo numa panela e vá mexendo em fogo médio, até escurecer e engrossar. Jogue sobre o bolo e faça a festa! 😀

Experimentação: Mundo Verde Jundiaí

#meumundoverdejundiai é uma tag de experimentação de produtos e experiências, proporcionada pela loja Mundo Verde de Jundiaí. Através dela você pode companhar as ações de vários blogs da cidade com os produtos da loja.

Jundiaí

O Novo Moletom

 

Não vou mentir, faz bem uns 15 anos que eu corria de moletons como quem foge da peste. Provavelmente porque minha memória pra essa categoria de vestuário era a que eu trouxe dos tempos de escola, quando moletom era sinônimo de uniforme e, como a essência de um uniforme prevê, proporcionava uma silhueta comum a todos. Essa silhueta era folgada, meio quadradona e sempre larga, muito larga.

O motivo que me afastava dos ‘conjuntos de moletom’ é ironicamente o mesmo que fazia com que muitas pessoas o idolatrassem: ele era, antes de qualquer coisa, prático e confortável, não necessariamente bonito.

Enquanto fui obrigada a usar, usei. Quando o decreto escolar acabou, deixei sua existência pra traz. Sem ressentimentos, tampouco saudade.

Lá em 2012 tive meu primeiro contato com “o novo moletom” e não foi através de revistas especializadas nem nada do gênero. Foi em um blog, o Pop Glam (imperdível, visitem!), que me deparei com o primeiro moletom fofo (fofo lindo, não fofo largo) que conquistou meu coração:

10

Acontece que Lenyssa é uma pessoa daquelas pessoas com mãos abençoadas (e bom gosto) pra DIY. Já eu precisei esperar 2 longos anos para encontrar nas araras peças que pelo menos lembrassem a delicadeza e frescor dessa nova maneira de encarar o moletom. O que aconteceu a seguir é que enlouqueci e, aparentemente, nesse inverno vocês me verão apenas usando moletons com fofices, nada mais, porque desde o primeiro vento mais geladinho só tenho olhos pra eles.

Minha nova obsessão é pelo menos bem democrática, encontrei peças pra todo gosto e bolso, inclusive em fast fashion:

11

 

Esses são Hering e Pool ( tem na Riachuelo):12

Esses são Blessed  (o da pantera já anda praticamente sozinho. É daqueles bem quentinhos e normalmente faço combinações preguiçosas com ele e uma calça preta. Esse P&B é outro campeão de uso. Como tem elastano, é mais fresquinho e combinou perfeitamente com a meia estação nas 123456 vezes que já usei):

01

14

13

 

Malharia Nacional (meio que virou xodó, porque além de ser off white e sujar super fácil, é o mais delicado pra lavar. Ganhou também o apelido carinhoso de ‘minha roupa de paquita’:

15

LON (é o mais fininho, molinho, uma delícia. A manga morcego é o outro charminho dele):

17

18

Como eu uso? Meu jeito preferido é, sempre, com saia. Como nem todo dia dá pra encarar o frio só de saias e meia calça, tive que me render a um jeans azul escuro (difícil encontrar sem lavagem mais clara; achei na Bunny’s) e uma calça tipo montaria, de couro fake, que sobrou do inverno passado.

É isso. Meu uniforme do inverno 2014. Pra quem não gostava de moletom, as coisas mudaram bastante…rs

Em Jundiaí:

Tem Hering no Maxi Shopping e no Jundiaí Shopping – eles lançaram vários modelos com bordadinhos diferentes.
Riachuelo tem no Centro e no Jundiaí Shopping. Se não me engano tem outras marcas, fora a Pool, com moletons diferentes também.
Blessed e Malharia Nacional eu comprei na Gi Amaral (na 9 de Julho).
LON encontrei na Ana Violi, do Jundiaí Shopping.

 

Comidinhas

Bolo de Especiarias Sem Glúten, Açúcar e Lactose #meumundoverdejundiai

 

Primeiro deixa eu explicar a novidade dessa tag, a #meumundoverde. Como grande parte de vocês já sabe, moro em Jundiaí e partiu da loja Mundo Verde daqui a iniciativa de fazer uma série de ações – nem sempre publicitárias, algumas são experimentações (caso desse post), outras são eventos – com vários blogs da cidade. A ideia com esse tipo de divulgação, de uma forma geral, é aproximar o ambiente, a experiência Mundo Verde, de um número maior de pessoas, mostrando sob outros pontos de vista a imensa variedade de opções que existem na loja e que vão bem além do natureba’s way of life. Porque, né, eu estou longe de ser natureba ou fitness, mas gosto de coisas gostosas e já era cliente Mundo Verde antes de qualquer ação.

Adorei e aceitei a proposta, então de tempos em tempos vocês verão por aqui (ou na fan page ou Instagram) várias experiências minhas com novos produtos. Podem ser receitas, ou algum lanchinho diferente, mil coisas, o que pintar de legal e que eu considere a cara do blog, certamente dividirei com vocês.

Por exemplo, olha que fofura a Feirinha Orgânica que acontecia durante uma das nossas reuniões:

01

E no almoço, um ‘transtorno’, experimentar uma lasanha de berinjela desse nível:

02

Faz já algum tempo que estávamos conversando pra tentar formatar algo que eu me sentisse a vontade de fazer, que não parecesse engessado nem simplesmente pura exposição de produtos. Porque, né, de blog a gente sempre espera alguma coisa mais pessoal. Pra encontrar esse modelo considerei o seguinte: há um ano e meio eu tirei o glúten e a lactose da minha vida. Não sou celíaca, mas descobri a intolerância ao glúten em exames que estava fazendo pra investigar outras coisas. Como o sacrifício é grande para mudar a dieta, aproveitei a ocasião e cortei também a lactose, que na verdade me incomodava muito mais (gastricamente falando). Pra resumir a história: primeiro eliminei tudo, melhorei bastante e hoje me permito abrir exceções quando estou com vontade de comer alguma coisa, mas em geral minha alimentação foge do glúten, da lactose e dos carboidratos simples – açúcar simples eu quase já não comia mesmo.

Pra isso passei a preparar, eu mesma, 90% de todas as minhas refeições. É trabalhoso, mas é o único jeito de saber de verdade a composição do que você está comendo. Hoje posso dizer pra vocês que quando dou minhas escapadas ( meu Insta não me deixa mentir…) sou feliz naquele momento, mas tenho consciência de que a barriga vai chiar (literalmente), depois. Mas o que é de gosto regala a vida, né? rsrs

Daí que aprendi várias receitinhas bacanas nesse um ano e meio. Grande parte delas sem glúten, sem lactose e sem açúcar e, sempre que possível, com baixo teor de carbs simples também (digo sempre que possível porque muitas receitas sem glúten usam amidos e eu os evito ao máximo).

O que eu queria deixar claro é o seguinte: não estou alardeando uma dieta. Vou dividir com vocês minhas experiências com os produtos, provavelmente fazendo uso deles em minhas próprias receitas e dando dicas sobre as dores e delícias de cozinhar de modo diferente do tradicional – porque o mundo é regido por farinha de trigo, amigas, eu não tinha a menor ideia…

Pra começar, uma receitinha de bolo que, se você não contar, ninguém diz que é livre de glúten, lactose e açúcar. Olha que lindo (e que modesta rs):

foto 1

foto 2
as cores das fotos estão diferentes porque uma tem filtro do IG, mas a receita é a mesma

Bolo de Especiarias (sem glúten, lactose e açúcar)

6 ovos
1 xícara de leite de amêndoas
1 xícara de farinha de coco orgânico (usei Fino Coco)
1 xícara de farinha de amêndoas
1 1/2 xícara de sucralose para forno e fogão (usei Línea)
1/2 xícara de amêndoas em lâminas
2 colheres de sopa de manteiga
1 pode te queijo cottage sem lactose (usei LacFree Verde Campo)
2 colheres de sopa de chá verde (produto seco, usei a marca Amor à Vida)
1 colher de chá de canela em pó (sempre coloco mais rsrs)
1 colher de café de cravo da índia em pó
1 1/2 colher de sopa de fermento em pó

Bater os ovos com o adoçante em pó na batedeira até crescer e ficar bem aerado. Adicione a manteiga e continue batendo enquanto acrescenta o leite e o queijo cottage. Quando estiver bem misturado, adicione as lâminas de amêndoas, o chá e as demais especiarias. Por último, o fermento.

Eu usei forma de silicone, por isso não foi necessário untar. Para formas tradicionais, unte como de costume, com manteiga e farinha sem glúten de sua preferência.

Asse em forno médio pré-aquecido por aproximadamente 30 minutos ou até que esteja firme e comece a dourar.

Esse bolo é beeem molhadinho – eu dispenso qualquer cobertura – e vai muito bem com um chá ou café quentinho.

Espero que gostem! Logo tem mais 😉

dica: guarde na geladeira.

OBS: sempre pairam dúvidas sobre a questão “manteiga tem lactose?”, por isso vou deixar aqui o link de um artigo (com referências bibliográficas) que joga uma luz sobre o assunto em linguagem simples. Só não vale confundir manteiga com margarina ou outro creme vegetal!

Margarinas, cremes vegetais e manteigas. Afinal, podemos consumí-los?www.semlactose.com

 

beleza

Cristalização da Cor com Cristalceutic

 

Cristalceutic é o nome de um tratamento da L’oréal Professionnel (Serie Expert) específico para cabelos coloridos. Ele foi lançado logo no comecinho do ano e eu ainda não o tinha “visto ao vivo”.

Semana passada aproveitei que estava com um tempinho a mais (e brilho a menos no cabelo) na hora de fazer as unhas e aceitei na hora quando me propuseram a experimentação dos produtos. Aliás, esse é um detalhe legal: o tratamento é todo feito no lavatório e é bem rápido. Não tem aquela pausa dos 20 minutinhos que nem sempre a gente tem no meio do dia. Super prático, pode ser feito também no mesmo dia que você fizer o retoque das raízes, por exemplo.

foto-1

Cristalceutic  faz parte da chamada Serie Expert, de L’oréal Professionnel. São sistemas de tratamento que tem programas exclusivos de tratamentos no salão e cuidado em casa, utilizando em seus produtos tecnologia de precisão molecular, com ação da patenteada molécula GlucoMineral (que contém glucose e zinco) .

Uma vez dentro do córtex capilar, essa molécula forma um tipo de “rede” cristalizada, que prende os pigmentos de cor no interior do fio de cabelo, impedindo o desbotamento.

01

Desenvolvido para cristalizar os pigmentos, blindar e proteger os fios contra o desbotamento, Cristalceutic promete até seis semanas de brilho e cor intensa, sem deixar que a cor vá “desmaiando” com as lavagens.

A linha completa tem três produtos:
Passo 1 – Cristalceutic Injeção de Glucomineral (para uso em salão): injeção de GlucoMineral, que captura e cristaliza o pigmento no interior da fibra capilar, agindo contra o desbotamento da coloração.
Passo 2 – Cristalceutic Sérum Protetor Selante (para uso em salão): leave-in com Silic Active que protege a cor durante as lavagens, formando uma rede hidrofóbica. Deve ser usado sempre após a Injeção de Glucomineral.
Manutenção – Cristalceutic Tratamento de Prolongação da Cor e Brilho (para usar em casa!): gel creme em monodose (tipo ampola) que captura e cristaliza o pigmento no interior da fibra capilar, para ser usado uma vez por semana.

Vocês sabem que sou louca por fragrâncias, então não poderia deixar passar esse detalhe tão importante: Cristalceutic tem notas de frutas vermelhas, maçã e hortelã. O cheirinho é simplesmente divino!

No salão o serviço é chamado Cristalização da Cor e segue os seguintes passos:

10

imagens de Divulgação. Infelizmente no dia que fiz estava todo mundo ocupado, não dava pra documentar meu tratamento todo 

02

1. Lavagem:

Cabelos coloridos:  aplicar shampoo Vitamino Color, enxaguar e retirar excesso de água com uma toalha.

Cabelos com mechas:  aplicar shampoo Lumino Contrast, enxaguar e retirar excesso de água com uma toalha.

2. Aplicar Injeção de GlucoMineral mecha a mecha com a espátula e deixar agir por 5 minutos. Não enxaguar. Aplicar meia Powerdose Color ou Contrast, pausar de 3 a 5 min. Enxaguar.

3. Aplicar o Sérum Protetor Selante mecha a mecha. Não enxaguar.
Tempo do serviço em salão: 15 minutos

Passo Opcional: aplicar Vitamino Color Thermo Color, escovar e finalizar com Steampod (infusão de vapor).

Manutenção em Casa
Monodose de GlucoMineral: aplicar 1 dose por semana, após shampoo específico. Deixar agir por 5 minutos e enxaguar.

Em mim

Bom, meu cabelo tem coloração e mechas hahaha mas a gente precisa priorizar a coloração, ainda mais por ser um tom de ruivo, que foge do cabelo na primeira oportunidade. Quem tem sabe, desbota demais. Por isso optaram por usar a linha Vitamino Color + Cristalceutic. A finalização foi com escova tradicional e eu particularmente a-mei o resultado! Os fios ficaram super hidratados e muito brilhantes:

11

Olha minha alegria aqui com a Eliane, que aplicou o tratamento em mim (junto com a Camila, que não apareceu na foto e vai brigar comigo rsrs):

eliana

Essa semana vou comprar as ampolas pra continuar a manutenção em casa; achei que vale muito o investimento, já que a única parte chata do ruivo é mesmo o desbotamento rápido… O preço sugerido pelo fabricante é R$117 a caixinha para 6 aplicações (06 ampolas).

Experimentação: Cristalização da Cor oferecido por Carla Consentino Hair & Makeup
Av. 9 de Julho, 1900 – Jundiaí – SP
11 4522 0574 / 11 4497 1751


Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62