Warning: mysqli_set_charset(): Error executing query in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 823
Vivi Alberto
Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62
 

Promos

Divulgação de Sorteios e Promos

 

Atenção no final do post para o email e formato para pedidos de Divulgação. Divirtam-se!

Livro “Charlotte Street” + case para câmera fotográfica, no Viajando Nos Livros

Kit de maquiagem, no 1,2,3 Testando Tudo

Livros “Uma Prova de Amor” (Emily Giffin) e “Claro que Te Amo!” (Tammy Luciano) no Arquivo Passional

Livros “Acordo Selado” (Marguerite Kaye) e “Fronteira do Desejo” (Blythe Gifford), no Arquivo Passional

Quatro cuecas exclusivas Ryjor, no Tudo de Lingerie

Coleção Gliteríssima DNA Italy, no Usei Hoje

Kit para tratamento de cabelos Kert a escolha da ganhadora, no Usei Hoje

Kit “Pra me cuidar”, no Usei Hoje

Exemplar do Livro Starters – Editora Novo Conceito, no Amigas & Mulheres

Livro O lorde Supremo, no Avontade

Paleta de batons da Sleek Makeup, no Gaveta de Cima

Kit Avon, no Ela só Pensa em Maquiagem

Uso Obrigatório Truss, no Coisas da Gigi

Livro Névoa (Kathryn James), no Arquivo Passional

Quer divulgar sorteios e ações promocionais? Atenção para a mudança de endereço! Mande sua mensagem para:

divulgue@poptopic.com.br

O modelo:

prêmio + link para post do sorteio + nome do blog + data do sorteio

Os pedidos devem chegar até sábado de cada semana para que entrem no post que será publicado aos domingos.

beleza

Coleção Primavera-Verão Contém1g

 

Vamos dar uma iluminada geral nessas cores pra ver se a primavera se anima a chegar mais cedo? Brincadeira, adoro muito o friozinho, mas tô precisada de umas flores coloridas no caminho. Acho que todo mundo precisa, né?

A Contém1g lançou sua Coleção Primavera – Verão 2013, colorida na medida que a estação merece.




Recebi alguns itens da coleção pra experimentar:

Não escondo de ninguém que adoro a maquiagem Contém1g. Não foi dessa vez que minha opinião positiva foi abalada. Tudo de muita qualidade, a cor que você vê é a cor que fica depois de aplicado. Na foto dos produtos o único que não é exclusivo da coleção Primavera – Verão é a Máscara Supercílios, que eu ainda não tinha mostrado aqui. O diferencial dela é ser super preta! rsrs A fórmula é bem equilibrada, não muito aquosa (líquida) nem muito cremosa a ponto de formar grumos. É uma máscara boa pra quem tem boa quantidade de cílios, mas não tem definição (meu caso, em que são muito claros).

A base que estou usando é a Velvet, praticamente um Photoshop embalado, truque maravilhoso! rs (falei sobre aqui)

E esse batom, gente? Um vermelho cereja rosado di-vi-no. Pra quem gosta de coisas Mate completamente foscas, eu diria que a denominação está dúbia, porque dá pra ver que ele é meio cremoso, né? Fora isso, cor delícia pro verão.

Só não consigo usar o pigmento azul, não tem jeito. Acho que fica muito chamativo em mim. Preciso me acostumar com a ideia, afinal, até outro dia mesmo eu só usava batons nude, agora tô aí, de caso com os vermelhos… Na fan page eles fizeram até uma seleção, pra quem quer aderir à tendência, olha. Acho tudo lindo, falta ousar e usar.

E vocês, contando os minutos pra primavera também ou nem tanto?

Beijoo!

Experimentação: Contém1g Makeup
Preços sugeridos:
Sombra Compacta Black Glow Brilho Intenso: R$39,00
Sombra em Pó Aqua Blue Cintilante: R$23,00
Duo Blush Apricot Opaco / Pink Cheek Acetinado: R$74,00
Batom Mate Alta Cobertura Love Rouge Mate: R$43,00
Brilho Labial Lumière Pop Pink Brilhante: R$39,00

Coluna da Chris

Coluna Mista Chris & Vivi: Cansei de Ser Passiva

 

PopTopic lindo, de cara nova e eu aqui, também me sentindo meio de cara nova.

Autoestima não tem a ver só com a maneira que a gente se vê fisicamente. Isso não é novidade. Como é que a gente alcança a dita cuja? Eu fico pensando que existe uma linha sutil entre a conquista da autoestima e uma presunção muito patética. Não deve ser difícil confundir. Ao mesmo tempo, acho que de alguma forma a gente, quando cresce, aprende também a ver os limites.

Eu nunca gostei de autoajuda. Livros, gurus, seminários, encontros. Não gosto. Não acredito em fórmulas, e na minha cabeça, é exatamente isso que eles apresentam pra gente. Fórmulas: “desconstrua sua relação com seus pais e você vai achar a fonte da maior parte de seus problemas”. Mas, oi? Nem todas as mães são iguais, nem todos os pais são iguais. Os meus problemas podem ser frutos de outras vivências, que não as relações com meus pais.

Acho que essa viagem tem que ser solitária, sim. Porque os problemas das pessoas podem ser parecidos, mas a bagagem e os recursos para solucionar são sempre muito íntimos, inéditos, pessoais. O que me incomoda, a parte do problema que me machuca, pode nem fazer cócegas no meu vizinho. Em compensação, o que faço com um pé nas costas pode lhe parecer dificílimo, insolúvel, dolorido.

A coisa que mais me pegou nos últimos tempos foi uma constatação que hoje acho simples: qualquer problema que eu tenha é responsabilidade minha, de mais ninguém. Se alguém me perturba e tira minha calma, é porque eu deixo essa pessoa fazer isso. E daí a descobrir que isso se aplica a tudo foi um pulo.

Não é que seja fácil a gente se livrar das aporrinhações alheias. Se o seu chefe é a razão das suas dores de cabeça, pedir as contas e não ter como pagar o aluguel talvez não seja a solução. Se o problema é o marido, mais difícil ainda, imagino eu, que nunca fui casada.

Mas daí entra a tal da ponderação. O que é maior, o problema que essa pessoa me causa ou o benefício que a relação com ela me traz? Uma vez que a gente coloque as coisas na balança e consiga decidir isso, relativizar o impacto é perfeitamente possível. Não se trata de passar a aceitar passivamente o que vem de ruim, mas aprender a dar às coisas o devido peso: tá, isso é incômodo, mas é tão incômodo assim a ponto de inviabilizar a convivência ou me tornar a pessoa mais infeliz do mundo?

Se a resposta for sim, bom, daí é criar coragem e se afastar. Do chefe, do marido, da mãe, do amigo, do cachorrinho, do vizinho. Não, não é fácil. Sim, pode mudar toda a sua vida, mas essa mudança pode ser realmente necessária.

A verdade é que me deu um siricutico. EU, só eu, sou a senhora da minha vida. Ninguém tem o poder de me tirar a paz, a calma, a alegria. Se EU deixar que alguém faça isso, a culpa também será minha, e é comigo que tenho que tirar satisfações. E sei lá de que maneira, isso me deu uma estranha serenidade. Se sou eu, fica mais fácil. Se é comigo, eu resolvo. De algum jeito eu resolvo. Mas é como se eu, de repente, tivesse finalmente conseguido tomar as rédeas da minha existência.

É claro que isso não é uma fórmula, ou uma receita “para ser feliz”. Eu já disse que não acredito nas fórmulas, não disse? Mas é que me deu também essa vontade de dividir, como tenho sentido vontade de dividir todas as minhas vitórias como ser humano. Crescer é bom, mesmo quando é tardio. Cresci. Quero crescer mais, muito mais. A tal da autoestima nem imagina onde posso chegar. Sou ninja!!!

Adendo da Vivi: Essa eu senti na pele, preciso dividir também.

Muitas coisas aconteceram na minha vida, desde muito cedo. Coisas que, felizmente, não vejo acontecer nem com 1/3 das pessoas que conheço. Isso não me revolta, pelo contrário, me alivia. Ninguém deveria passar por todas as experiências que passei. Por todas? Não, ninguém. Acho que ganhei numa loteria meio torta, onde minha personalidade foi orientada para ser moldada a ferro, fogo e martelada. Sina, destino, tarô, carma, capricho dos deuses? Não sei. Aconteceu que sempre foi assim, complicado em termos de acontecimentos externos que, fatalmente, me atingiam, direta ou indiretamente, de alguma maneira particularmente forte.

Isso poderia ter me transformado em uma verdadeira vítima, pra sempre. Eu podia, eu tenho os atestados, as cicatrizes físicas e emocionais. Sério, eu poderia me vitimizar e ninguém duvidaria. Eu seria abraçada, envolvida e embalada para sempre, numa aura de coitadismo e pena.

Mas tem um aspecto na vida de cada um que esse, ah, minhas amigas, esse ninguém te ensina e, melhor ainda, ninguém tira de você aquilo que você é essencialmente. E eu sou cabreira!

Decidi assim: o inesperado me persegue? Tudo bem. Com ele eu vou lidar a cada visita. Quando aparecer, eu vejo como reagir (são tantas as circunstâncias de cada momento). Mas em todo o resto, a responsabilidade é minha. Minha.

Meu corte de cabelo deu errado? Minha culpa, não expliquei direito o que queria, não conversei o suficiente com o profissional.
Não passei naquele teste? Obviamente não dediquei a atenção que deveria.
Não tenho o reconhecimento que mereço? Provavelmente outras pessoas estão dedicando muito mais esforço do que eu para demonstrar os resultados de seu trabalho.
Tive uma decepção em nível pessoal? Criar expectativas em relação a pessoas é tão produtivo quanto tentar adivinhar os números da Mega Sena. Basta ser humano para ser imprevisível. Somos sujeitos a falhas, eu sou, por que os outros não seriam? De onde tirei a ideia de que a função de alguém no universo é me agradar?
Estou insatisfeita no trabalho? Que atitude concreta estou tomando para mudar essa situação?

E assim por diante. Eu basicamente protagonizo a minha vida, dando palpites na direção. E assumindo possíveis fracassos de bilheteria, claro.

Sabe, isso me afasta de muitas pessoas. As pessoas se afastam, na verdade. Porque em mim sobra muito pouco espaço para consolo, para pena. Meus verdadeiros amigos sabem que o que tenho de sobra pra oferecer é incentivo. Nossa, me conte sua ideia, posso colaborar torcendo, ajudando a pensar em caminhos, fazendo planos, te jogo confete, glitter, perfume! Só não espere que eu sinta dó de você. Eu te ofereço meu abraço, com um olhar voltado para o futuro, mas sou incapaz de chorar pelo passado, porque a vida não é justa.

Não tenho tatuagens aparentes na pele, mas taí uma mensagem marcada pra sempre na minha alma, na minha mente e que se reflete nas minhas ações: por mais triste que seja, a vida não é e nunca será justa. Agarrá-la pelo laço e puxar a responsabilidade pra si é o melhor (e único) conselho que posso te dar.

É libertador.


beleza

‘Qual é’ a do Novo Pantene Expert Collection? Você quer experimentar?

 

Em um mercado tão competitivo como o de produtos capilares brasileiros, fica difícil acompanhar o ritmo alucinado dos lançamentos. Tentar a gente tenta, mas a dinâmica é de deixar até mesmo a mais viciada em produtos cabelísticos zonza!

O novo Pantene Expert Collection chegou em meio a uma pequena avalanche de lançamentos, mas chegou chegando. Como assim? Se você, como eu, leu as especificações e correu olhar o preço do produto, com certeza ficou com um grande sinal de interrogação na cabeça: ué, o que mudou? Pra quem não viu, os produtos tem os preços similares aos produtos de linhas profissionais, vendidos em salão (entre R$30 e R$40 cada produto da linha).

Pantene Expert Collection
De acordo com o fabricante, a proposta é tratamento de alta funcionalidade e tecnologia, aplicados em uma linha de uso doméstico. No Brasil essa informação nem foi fortemente divulgada, mas entre as diferenças fundamentais em relação aos demais produtos Pantene, está a utilização da expertise dos profissionais especialistas em antiidade da marca Olay, no desenvolvimento do produto.

Com o objetivo de combater os 7 sinais de envelhecimento dos fios (quebra, pontas duplas, frizz, falta de brilho, perda de flexibilidade, ressecamento e diminuição de espessura) a primeira linha a chegar é a Age Defy, que promete nutrir, recuperar e inclusive encorpar fios finos.

Atenção: a promessa não é fazer nascer mais cabelos, mas desenvolver mais corpo e nutrição aos fios já existentes.

Eu recebi a linha AgeDefy e, apesar de ter fios razoavelmente grossos (médios, vai), estava bem ansiosa para usar, porque quem não quer um produto que nos livre do frizz, das pontas duplas e ainda hidrate profundamente?

Achei a fragrância bem mais agradável do que a linha Pantene regular (sou chatona com cheiro de shampoo), ela é mais suave. Ainda no chuveiro dá pra sentir a ação dos produtos, que deixam os fios livres, leves e soltos. Também foi bem fácil de secar/modelar.

Vale quanto custa? Se você não tem preconceito, não é uma pessoa que diria “não vou pagar R$35 em Pantene“, eu digo que vale, sim. Do ponto de vista do resultado, ele cumpre o que promete, como um produto de manutenção profissional (esses de salão, para usar em casa).

Já se você não faz investimentos nesse tipo de produto, tem por filosofia não gastar mais de R$15 em shampoo/condicionador, não vou fazer comparações, porque produtos de tratamento específico tem propostas diferentes, acho que não vale a comparação quando as categorias são diferentes, a conclusão nunca vai ser justa.

Pra fazer um tira-teima em um cabelo realmente fino, pedi pra minha tia, que tem cabelo de boneca, usar. Ficou toda encantada, mesmo usando só o shampoo + condicionador (ela não usa máscara de nenhum tipo, acha que os fios ficam lambidos. E tem razão, ficam mesmo). Pena que acabou indo embora sem experimentar o Fortalecedor Expert AgeDefy, um fluido que aumenta a densidade (espessura) dos fios. Esse eu também não usei, porque realmente não é uma coisa que meu cabelo precise no momento, ganhar volume no fio (se bem que ele promete diminuir a quebra na escovação, mas sinceramente fiquei com receio do cabelo ficar rígido e eu ter que lavar em seguida). Pra ela seria interessante, mas na correria esquecemos de aplicar e ela foi embora. Tudo bem, semana que vem ela usa…rs

Eu tinha usado Shampoo + Máscara + Condicionador AgeDefy (nessa ordem) nessas duas ocasiões diferentes, na semana passada. Dá pra ter uma ideia de como o cabelo ficou:

Agora chegou aquele momento de dividir o amor: você também quer experimentar?

Pois 3 garotas de sorte vão ganhar 03 kits completos Pantene Expert Collection aqui no Pop! Pra concorrer, nome e email válido na caixinha abaixo:

Inscrições até 10 de setembro.

Só pra complementar:  Pantene Expert Collection tem, até agora, duas linhas completas: AgeDefy, que falei aqui e a Expert Keratin Repair. Sobre essa segunda ainda não sei na-da! Como ela também já está a venda, se alguém tiver usado, conta sua opinião pra gente, nos comentários!


Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62