Warning: mysqli_set_charset(): Error executing query in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 823
Vivi Alberto
Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62

posts com a tag ‘Versace’

Sem categoria

A Presença de Anitta no #CASAMENTOTHIEFE

 

Eu, pelo menos nas redes sociais (na vida real as pessoas não entendem memes, uma pena), vivo chamando pelo meteoro; tentando apressar a catástrofe natural que pode dar fim a essa nossa existência, porque está cada dia mais difícil entender o comportamento humano. Tá assim, quase insuportável. Aí eu fico lá “vem logo, meteoro; vem, meteoro!”. Sad but true.

Ontem à noite foi uma dessas ocasiões em que eu queria não apenas que o meteoro chegasse, mas queria dar a mão pro dito cujo e ajudar a finalizar o serviço.

Vamos contextualizar. Faz o que, sei lá, uns dois, três anos que tem uma galera grande, empenhada em chacolhar o status quo e mexer com vários paradigmas sobre projeção, imagem, autoimagem, status, ostentação, toda essa gama de coisas que, no fundo, só servem pra dividir qualquer sociedade em um sistema de castas, onde você tem maior ou menor importância de acordo com aquilo que VOCÊ TEM (ou finge ter) e não o que você é. Porque se a gente for comparar o ser, seremos obrigados a admitir que, nossa, que absurdo, somos praticamente iguais. Essa igualdade indigna algumas pessoas, pois elas são (lógico) especiais e diferenciadas. E pessoas diferenciadas nunca, jamais tem um comportamento como o da massa.

E é de Its e Premiums que essa parcela especial da população se alimenta. Eles só frequentam quem frequenta; são alimentados pelo próximo must have; observam o mundo do alto de seu pedestal de (sub) celebridade – e só Deus sabe qual é o significado que atribuem a essa palavra. O do dicionário é que não é, pois não há nada de divino nela, contrariando a devoção que celebrities em geral recebem. Enfim.

Problema nenhum, se cada um vivesse na sua e todos vivessem de boa. Mas a realidade é bem cruel. Influenciáveis que somos, nos deixamos abater por esses valores tortos, vez ou outra. A gente trava os dentes porque não é dessa vez que vai conseguir viajar pra Grécia – aliás, nem pra Mairiporã. A gente tem ódio da bolsa nossa de cada dia, quando ela emperra o zíper. Porque se fôssemos Premium People, esse tipo de inconveniência jamais nos atingiria.

É aí que entra aquela galera, “chata pra caramba”, que fica militando nas redes a nossa igualdade, a nossa importância dentro do quadro geral; apontando a tamanha idiotice que é fingir ter o que não tem pra parecer ser quem não se é. Eles tentam. Todo dia tem alguém argumentando o quão idiota é comprar o creme milagreiro só porque a moça da novela agora anuncia.

Aí, numa maré até que boa, onde um número considerável de pessoas já conseguia olhar para o consumo com outros olhos, com pouco mais de crítica nessa observação, um entendimento se espalhando de que, poxa, roupa é roupa. Tendência é pra geral e tem pra todo mundo, além de que – aceita que dói menos – o vestido de R$1500 saiu, provavelmente, da mesma fabriqueta que o de R$39. Tava tudo bem. A gente estava em paz, comprando no fast fashion e na loja do bairro.

Só até ontem.

Ontem a sociedade sofreu um retrocesso centenário. Por que? Porque a Anitta achou que podia ir ao casamento de #CASAMENTOTHIEFE com vestido da Riachuelo. Onde já se viu, uma celebridade vestindo Riachuelo!

02

Ué, não entendo mais nada. Tudo mentira então, que chique é pagar pouco? Gente bonita e elegante só deve usar (mesmo que emprestado ou ‘presenteado’) peças com muitos dígitos na etiqueta?

01

Não sou fã de Anitta. Minha indignação é com a hipocrisia generalizada que tomou conta do mundo. Ame a todos; somos todos iguais; dê cá um abraço, irmão! Desde que você não use Riachuelo, tá?

Não existe ser mais ou menos igual. Ou você acredita que algumas pessoas são superiores ou não. E ser igual quer dizer que a Regina Casé pode, sim, usar Givenchy sem que alguém faça piada dizendo que é “um desperdício” e a Anitta também pode, SIM, ir a um casamento com vestido Versace by Riachuelo.

Se eu posso, por que ela não? Se você pode se orgulhar daquele blazer Stella para C&A, o que tem de errado uma figura pública também usar?

Dinheiro não define caráter, mas fazer julgamentos, sim. E, ó, ser babaca é de graça, cuidado pra não ganhar pulseirinha VIP pra esse camarote.

imagens: reprodução.


Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /var/www/html/vivialberto.com.br/web/wp-content/plugins/wp-pagenavi/scb/Options.php on line 62